quarta-feira, 7 de abril de 2010

Mensagem para seguidores do blog !!

Gostaria muito que continuassem seguindo meu

blog, portanto peço para que sigam no novo

endereço,


blogterrapreta.blogspot.com

nome mais facil de digitar e lembrar...


Desculpas pelo transtorno, um abração,


Marcos Paulo

O que faz um PAISAGISTA ??

Muitas vezes me perguntam, bom, mas o que faz um paisagista?

Montar um jardim? Plantar árvores e flores em canteiros? Cortar a grama?

Na verdade o paisagista pode sim realizar tais tarefas de plantios, execução e até a manutenção dos jardins e jardinagem; mas seu papel em um ambiente natural vai muito além disto, é principalmente o de entender e "pensar" a área verde privada como extensão da paisagem circundante e extensão das construções humanas.

O papel do paisagista é projetar, elaborar, desenhar e criar os espaços ao ar livre e as áreas verdes utilizadas pelo ser humano, como lazer, relaxamento, convívio social, alimentação, medicina e estética. Ainda pensar na escolha de espécies, interações com clima, funcionalidade, drenagem, sistemas de irrigação e obras relacionadas aos jardins projetados.

Os espaços verdes dão mais qualidade de vida aos usuários e trazem a natureza para dentro das construções, amenizando o árido dos materiais inertes, permitindo uma vida mais harmônica e sadia, tanto nas moradias, como nos prédios públicos e comerciais. Para que o resultado seja o esperado desde as idéias, a apresentação, o projeto e a execução, é necessária a união entre Arte e Ciência.

A profissão de paisagista já possui curso superior e cursos técnicos, mas ainda não é totalmente regulamentada no Brasil. Possui associações estaduais organizadas, e instituições que agregam profissionais da área, mas ainda luta por regulamentação junto ao CONFEA/CREA (Conselho regional de engenharia, arquitetura e agronomia) já que as duas áreas que mais atuam no campo do paisagismo são: a agronomia e a arquitetura, ambas regidas pelo mesmo conselho.

No link abaixo anexei uma cartilha interesante, PAISAGISMO EM SETE QUESTÕES, que esclarece sobre o papel do paisagista e sua importância como profissional nos dias de hoje.


Um abraço a todos,

Marcos P. Ribeiro

domingo, 28 de março de 2010

Desenho e criação de projetos

O desenho é a representaçãodo no papel, do que visualizamos em nossa mente quando criamos algo novo, trabalhando idéias, como na criação de um jardim. Os desenhos podem apresentar suas idéias, com tons artísticos, aquarelados, com boa perspectiva, desenhados a mão, á lapis ou a nankin, ou apresentações digitais computadorizadas...
Podem também ser técnicos e auxiliar os profissionais a executar projetos com fidelidade, demonstrar idéias e soluções, e para quem desenha projetos a mão: serve como ferramenta de criação e adaptação das idéias à realidade proposta...sim, sim é um momento transcedental, onde tentamos materializar o que pensamos, tentar personificar oque é sonho; é um momento introspectivo, meditativo...

Para se desenhar bem é preciso treinar, estar sempre desenhando é importante, com bloquinho no bolso e lápis apontado. Fazer um curso de desenho ajuda bastante; para entender as perspectivas, as escalas e os traçados com as réguas e instrumentos. Para quem gosta, desenhar a mão é indispensável, para criar meus projetos paisagísticos, as pranchetas a mão são obrigatórias, principalmente durante a fase de criação. As gravuras são desenhos de projetos executados, escolhidos para ilustrar a postagem.

 Deixe seu recado, sua sugestão, dúvida ou crítica sobre paisagismo e jardinagem na seção de comentários abaixo,
um abraço,


terça-feira, 23 de março de 2010

Trabalho da semana - Canteiro de sombra

Nesta semana o trabalho em destaque é um canteiro de sombra, montado em 22/03/2010, onde havia uma área de seixos. Como o local é bem sombreado, não permite o correto desenvolvimento do gramado, dando aspecto "sujo" ao espaço sem grama. Portanto ampliamos a área do canteiro antigo em 60 cm sobre o local do gramado ralo. Para composição do canteiro a escolha foi por plantas eretas como pano de fundo (Bambusa gracilis), plantas de forração de sombra (Singônio) e uma bordadura em seixos de rio claros, fazendo o efeito "escada" na composição. 
Com o desenvolvimento do Singônio, o canteiro deve ficar bem denso e fechado, dando ar tropical e natural ao recanto da varanda. Nas fotos: antes do canteiro, forração do solo com lona ou sacos, e o resultado final, com detalhe para forração em seixos na bordadura e design orgânico do canteiro.  

domingo, 21 de março de 2010

Deque como área de lazer

A madeira é um elemento interessante, pois traz calor e aconchego para ambientes do jardim.
Como pode  mudar o visual de uma fachada, com a instalação de um deque em madeira, tornando o ambiente ao mesmo tempo mais bonito e útil como espaço que convívio.

Nas fotos projeto de deque assinado pelo Engº. Agrº. e Paisagista Marcos P. Ribeiro, em residência na Barra da Ibiraquera/SC. Bancos correm as laterais fechando o espaço, plantas tropicais e canteiros com volume e movimento no detalhe.

sábado, 20 de março de 2010

Trabalho da semana - Reforma de canteiro

Para reformar o canteiro, utilizei espécies de volumes bem definidos para topiaria (Pingo d'ouro), contrastando com volumes mais espigados em tufos (moréias). Os pingo d'ouros ainda estão sem forma, e com podas vou moldando sua copa; primeiro ganhando massa verde e volume e num segundo momento a poda de formação (topia).
Para barrar a entrada dos cães da proprietária no canteiro, foram colocadas pequenas toras de eucalipto tratado (re-uso de sobras de obra), enterradas e distribuidas nos espaços entre as plantas de maneira natural. O canteiro será permanente, dando acabamento e volume para o espaço abaixo da janela. Nas fotos o "Antes e Depois" da execução, em 17/03/2010.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Além do Jardim

Aqui no litoral sul de santa catarina, é nesta época do ano que os jardins se tornam mais verdes, coloridos e bonitos aos olhos. Depois de um verão quente e úmido, como deste último ano, as espécies mais tropicais tem folhas largas e bem formadas, as flores ainda aparecem nos Hibiscus, Agapantos e Heliconias dos jardins; os gramados parecem mais verdes após adubações de verão, e regas, quase que diárias, dando ao verde um tom ainda mais verde (redundância necessária neste caso), como se pode descrever isto??

Mas é chegada a hora de mudanças, entrando o outono, época de preparo dos ambientes vivos para o período mais frio, antecedendo o inverno. Já, já chegam as folhas vermelhas, depois amarelas, e todas depois formando um tapete no piso dos jardins, as árvores se tornam apenas galhos melancólicos em algumas espécies caducas; orvalho ao amanhecer e grama sempre molhada de manhã, hora de trabalhar ao sol, reduzir as regas e início das podas e mudanças estruturais nos jardins.

Entender todas particularidades e principalemente as relações entre estas mudanças, é como que tentar entender nossa própria vida, nas relações pessoais e ecológicas que tecemos durante a vida; na relação que temos com nós mesmos, nossa saúde e nossa "casa", na relação que temos com o todo e como este todo está na verdade dentro de nós. Entender e cuidar de um jardim vivo pode ser uma metáfora interessante para tentarmos entender melhor a vida.